BNCC na educação infantil: conheça os novos focos!

BNCC na educação infantil: conheça os novos focos!

BNCC na educação infantil: conheça os novos focos!

A Base Nacional Curricular Comum (BNCC) consiste em um documento que apresenta as aprendizagens fundamentais que devem ser trabalhadas com os estudantes durante a Educação Básica. Em outras palavras, é uma referência que as instituições de ensino devem seguir para oferecer um ensino de alta qualidade.

A BNCC na educação infantil aborda uma série de competências que as crianças devem assimilar na vida escolar. Além disso, é uma forma de uniformizar as atividades realizadas pelos colégios para o desenvolvimento intelectual dos alunos.

Neste post, destacaremos diversos fatores para você compreender melhor como está estruturada a Base Nacional Curricular Comum com relação as crianças no início da vida escolar. Confira!

Conheça as metas iniciais

A BNCC na educação infantil deve ser totalmente implantada pelas escolas até 2020. O mesmo vale para as demais fases do ensino. Uma das metas estabelecidas pelo documento faz com que alfabetização seja concretizada até o segundo ano do ensino fundamental.

Anteriormente, esse processo deveria ser efetivado até o terceiro ano. Essa medida faz com que haja um maior foco das escolas em tornar mais rápida a alfabetização das crianças. Mas é necessário ter bastante cuidado para respeitar o tempo de cada aluno, pois o aprendizado deve sempre priorizar a qualidade.

Entenda a preferência às Ciências Exatas

A BNCC na educação infantil está priorizando o ensino das Ciências Exatas. O objetivo é fazer com que os estudantes se dediquem mais a compreender gráficos, tabelas e o funcionamento de banco de dados.

A alteração faz com que haja um menor destaque para as matérias, cuja meta é possibilitar com que os alunos tenham capacidade de análise e visão crítica sobre a conjuntura local, nacional e internacional.

Com as novas diretrizes, o ensino de história envolverá a ordem cronológica dos acontecimentos, deixando de priorizar a conexão entre os acontecimentos sociais. Outra mudança é que o ensino religioso passou a ser facultativo, ficando por conta de o colégio mantê-lo ou não na grade curricular.

Veja a abordagem sobre questões de gênero

Uma modificação marcante na BNCC na educação infantil engloba o debate sobre identidade de gênero e orientação sexual. Esses dois assuntos não farão mais parte do currículo, embora o Ministério da Educação (MEC) esteja aberto a discutir fatores relacionados a pluralidades identitárias e a assuntos sobre alteridade.

Trata-se de uma medida que causa um impacto na forma como as questões de gênero serão mediadas pelas escolas. A retirada delas do currículo indica que as instituições de ensino não precisam mais abordá-las.

Conheça as competências a serem desenvolvidas

A BNCC na educação infantil tem, como um dos aspectos mais marcantes, o estabelecimento de 10 competências a serem aprimoradas pelos alunos. Elas abrangem diversos aspectos, como:

  • valorização e uso adequado dos conhecimentos obtidos em sala de aula para compreender a realidade;
  • exercício livre da curiosidade intelectual no contato com a ciência;
  • desenvolvimento do senso estético para reconhecer e valorizar as várias manifestações culturais;
  • consolidação dos conhecimentos de linguagens nos formatos orais, escritos ou libras, corporais, artísticos e tecnológicos;
  • favorecimento do uso de tecnologias e meios de comunicação de maneira ética, crítica e reflexiva.

Compreenda o funcionamento da educação infantil

A nova versão da Base Nacional Curricular Comum destaca que as crianças precisam desenvolver habilidades com base em eixos que integram a educação infantil, como:

  • convivência;
  • brincadeiras;
  • participação;
  • exploração;
  • expressão;
  • autoconhecimento.

A BNCC na educação infantil considera que essas ações são fundamentais para a evolução do aluno, porque fortalecem a capacidade cognitiva e a compreensão do que acontece ao redor.

Assimile os campos conceituais

As instituições de ensino precisam ficar atentas aos 5 campos de experiências que envolvem a BNCC na educação infantil. Pensando nisso, vamos abordá-los para que haja um maior entendimento sobre a proposta pedagógica do MEC.

O eu, o outro e o nós

As crianças devem ser estimuladas a conviver com outras pessoas, porque é uma maneira de construir o próprio jeito de se manifestar. Isso é essencial também para compreenderem que existem formas de vida e opiniões diferentes.

Nessa fase da educação infantil, elas começam a ter mais senso sobre autonomia, reciprocidade e cuidado consigo mesmas. Essas ações podem ser consolidadas com a criação de oportunidades para os alunos conhecerem outros grupos culturais e sociais.

Corpo, gestos e movimentos

Os estudantes, desde cedo, precisam ter chances de reconhecer espaços e objetos, utilizando o corpo, os sentidos e os movimentos. Essa postura é importante para estabelecer relações e produzir conhecimento sobre si mesmos, o outro e o local em que vivem.

Isso é concretizado por meio de várias maneiras de expressão, como brincadeiras, dança, música e o teatro. As crianças desenvolvem não apenas a linguagem corporal, mas também aprendem a conviver melhor com as emoções.

Traços, sons, cores e formas

O desenvolvimento do senso crítico é um dos pilares da BNCC na educação infantil. Por esse motivo, é positivo que as crianças tenham contato com diferentes formas de manifestações culturais (artes visuais, cinema, música, teatro etc.). Essa iniciativa é indispensável para estimular a criatividade, desenvolver a sensibilidade e aprimorar a expressão pessoal.

Quanto mais cedo a escola trabalhar com esses aspectos, maior será o envolvimento dos alunos com as várias maneiras de expressão artística.

Escuta, fala, pensamento e imaginação

A prática da boa convivência envolve a construção de um ambiente em que as crianças sejam estimuladas a ouvir e falar. Ou seja, elas precisam ter um espaço para compartilhar experiências por meio da cultura oral.

Além de escutar fábulas e outras histórias voltadas para o universo infantil, é fundamental que sejam estimuladas a criar cenários e a expor como veem a realidade. Esse trabalho deve ser executado pelas escolas para formar cidadãos com mais capacidade de manifestar o que pensam e sentem, respeitando as diferenças.

Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações

As instituições de ensino devem oferecer aos alunos a oportunidade de compreender a região em que elas moram. Para isso, devem abordar conceitos sobre localização (casa, rua, bairros, cidade etc.), período do dia (manhã, tarde e noite) e tempo (hoje, ontem, amanhã etc.)

Nesse campo, o trabalho envolve os animais, fenômenos climáticos, a manipulação de objetos e a busca por informações para tirar dúvidas. As crianças passam a ter um papel ativo no aprendizado quando são convidadas a refletir sobre o que está acontecendo ao redor delas.

A participação do professor é essencial para a BNCC na educação infantil ser efetivada de forma plena e atingir bons resultados. Os estudantes necessitam ver a escola como um ambiente acolhedor para novas experiências e o desenvolvimento de muitas habilidades.

Se você gostou deste post, compartilhe-o agora mesmo nas redes sociais. O conhecimento é necessário para a melhoria contínua!

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Post anterior Tecnologia Educacional: muito mais que robótica na sua escola
robotica
Próximo post A importância da robótica na rotina de aprendizagem
Close