Escola 4.0: entenda o que é e como se adaptar à ela | Escolas Disruptivas

Escola 4.0: entenda o que é e como se adaptar à ela

Escola 4.0: entenda o que é e como se adaptar à ela

A tecnologia está cada vez mais presente em nossas vidas. É praticamente inimaginável passar o dia sem utilizar a internet para obter informações ou resolver alguma demanda específica. Esse cenário mostra que as instituições de ensino precisam ser criativas para atrair os alunos, o que torna evidente a necessidade de haver um foco na escola 4.0.

Tratar os estudantes da mesma forma que no final do século passado é um equívoco grosseiro. Os colégios precisam acompanhar as mudanças que a transformação digital está provocando no cotidiano, pois têm uma grande responsabilidade na formação intelectual dos alunos.

Neste post, destacaremos a definição desse novo modelo de escola, os impactos dele no ensino e as maneiras de implantá-lo com sucesso. Confira!

Entenda o que é escola 4.0

Ela consiste em um modelo de comunicação que prioriza as necessidades da Indústria 4.0, que é um dos pilares da quarta revolução industrial. Nessa nova era, a Internet das Coisas (IoT), a inteligência artificial, o blockchain e outros recursos tecnológicos são empregados para dinamizar os processos em vários setores industriais.

Esse novo formato de ensino tem como meta promover uma interação do estudante com as novas tecnologias, o que abrange a questão pedagógica e a organização do espaço na sala de aula.

Atualmente, os colégios precisam apresentar como um diferencial marcante a preparação dos alunos para enfrentar as mudanças tecnológicas. Por isso, o ensino deve se preocupar com uma série de aspectos que influenciam a relação das pessoas com o mercado de trabalho, como:

  • facilidade de acesso ao conhecimento por meio da conectividade global;
  • expansão das máquinas inteligentes, dos robôs e dos sistemas de automação;
  • surgimento de novas mídias e do Big Data (recurso que propicia a análise de diferentes informações de maneira veloz);
  • rapidez da chegada de inovações ao mercado;
  • necessidade de desenvolver novas habilidades e conhecimentos.

Esses fatores mostram que a escola 4.0 precisa seguir o conceito de Learning by doing, conhecido também como aprender fazendo. Ou seja, os alunos querem aprender na prática o que é abordado em sala de aula. Essa postura é fundamental para consolidar o conhecimento e aplicá-lo no dia a dia.

Conheça os impactos dessa modalidade de escola

É nítido que o avanço tecnológico provoca mudanças significativas na relação dos colégios com os alunos. Uma delas envolve o fato de o professor deixar de ser o detentor único do conhecimento. Hoje, os estudantes não querem apenas ficar ouvindo o docente apresentando o conteúdo de uma determinada matéria.

Eles desejam ter uma interatividade maior com o que está sendo explicado em sala de aula. Isso favorece a troca de ideias entre os alunos e o professor. Todos saem ganhando com essa dinâmica, porque as informações são compartilhadas e usadas para a formação do senso crítico dos estudantes e o aperfeiçoamento do docente.

Dispositivos móveis

Outro aspecto marcante é o uso dos dispositivos móveis como recursos para consolidar o aprendizado. Diversos exercícios, por exemplo, podem ser feitos em um tablet, o que proporciona aos estudantes uma ligação mais próxima com o conteúdo.

Isso acontece porque muitas crianças e jovens usam smartphones e outros equipamentos digitais para se divertir e obter informações destacadas em sala de aula. Esse panorama faz com que o ensino se torne mais atraente e mais próximo da realidade dos alunos.

Na escola 4.0, o professor precisa planejar as aulas pensando nos recursos tecnológicos disponíveis para interagir com os estudantes. Dependendo do assunto, podem ser apresentados vídeos publicados no YouTube que abordam um tema de diferentes maneiras. Esses conteúdos podem ser usados para um debate, que ajudará na compreensão do que está sendo analisado.

Saiba como implantar

O investimento em recursos de tecnologia, sem dúvida, é indispensável para a implantação da escola 4.0. Contudo, é necessário também executar uma série de medidas para esse novo formato de ensino alcançar os resultados previstos.

Não adianta contar com aparelhos de ponta caso os professores não estejam em sintonia com as metas da instituição de ensino. Para evitar que isso aconteça, é fundamental que os colaboradores sejam devidamente treinados e qualificados para utilizarem a tecnologia em sala de aula.

Os docentes devem enxergar o avanço tecnológico como um aliado para melhorar a qualidade do ensino de maneira significativa. É preciso fazer com que os trabalhos tenham diversas práticas voltadas para o desenvolvimento intelectual e humano dos estudantes, como:

  • trabalhos em grupo com foco na colaboração;
  • desenvolvimento de competências intelectuais, sociais e afetivas;
  • investimento em projetos interdisciplinares para reforçar o aprendizado;
  • incentivo à prática da empatia;
  • orientação continuada para desenvolver habilidades ligadas à ciência, engenharia, matemática e tecnologia.

Aulas extracurriculares

A escola 4.0 está mais próxima do aluno por meio de atividades extracurriculares. Um colégio pode, por exemplo, apostar no ensino da programação para crianças e adolescentes. Nesse caso, a instituição estará propiciando aos alunos a oportunidade de obter um conhecimento valioso para se destacar no mercado.

As empresas querem profissionais capazes de adotar as melhores ferramentas tecnológicas do mercado e interagir com o público-alvo de forma responsável e honesta. Esse comportamento é fundamental para ganhar a confiança de todos os parceiros de negócios

Exemplo

Tornar o colégio um local mais atraente para os alunos é possível. Uma prova é o trabalho da Fundação Micro Bit, na Inglaterra, que tem como meta incentivar a criatividade das crianças, fornecendo a elas subsídios para serem inventoras no futuro.

Para isso ser possível, a organização criou uma placa com entrada para sensores que permite a programação em blocos por meio de um software fornecido pela Microsoft gratuitamente.

A iniciativa propicia que as crianças participem de projetos ligados à Internet das Coisas, utilizando a placa que pode estar relacionada a qualquer objeto. Por exemplo, uma embalagem de leite pode ser usada para criar um boneco ou uma guitarra graças a esse recurso.

Aprimorar o raciocínio lógico e desenvolver o senso crítico são dois grandes benefícios que a escola 4.0 proporciona aos estudantes. Não é simples promover mudanças em um colégio, mas é viável adotar alternativas para que os estudantes desenvolvam habilidades e potencialidades que os tornarão mais aptos à vida em sociedade e ao mercado de trabalho.

Se você quer apostar em um ensino mais moderno, leia este post que aborda como a robótica pode ser útil para o desenvolvimento intelectual das crianças. Estar bem-informado ajuda a enfrentar a concorrência em condições mais favoráveis!

Powered by Rock Convert
Veja os 3 principais desafios dos professores com a Geração Z
Post anterior Veja os 3 principais desafios dos professores com a Geração Z
Próximo post 7 dicas para contratar os melhores professores de educação infantil
Close