Escola do século XXI: quais os desafios da educação | Escolas Disruptivas

Escola do século XXI: quais os desafios da educação

escola do século XXI

A escola do século XXI já é uma realidade que, constantemente, oferece evoluções para o ensino tradicional.

Como se sabe, a tecnologia tornou-se uma importante aliada para os estudantes e não há mais dúvidas de que seus recursos são complementares para um aprendizado de qualidade. É exatamente por isso que os pais e profissionais da área da educação precisam ficar antenados!

A antiga imagem de alunos sentados em frente ao quadro, passivos diante da apresentação de uma matéria, deixou de ser o símbolo da educação ideal. As rápidas transformações sociais exigem que os jovens de hoje estejam cada vez mais participativos e conscientes dos seus papéis como cidadãos do mundo.

Portanto, as metodologias de ensino estão sendo revistas, especialmente porque a escola do futuro apresenta novas possibilidades e busca oferecer assistência diante dos desafios apresentados pela era digital.

Gostou do tema? Quer entender um pouco mais sobre a escola do século XXI e suas características? Então, continue a leitura!

O que é a escola do século XXI e qual a sua importância?

Um sistema escolar que utiliza a tecnologia como instrumento complementar de ensino permite que o aprendizado do aluno seja mais frutífero e eficaz.

É nesse contexto que a escola do século XXI está inserida, afinal, o papel primordial da escola deixou de ser apenas a preparação do aluno para o mercado de trabalho e passou a centrar-se na capacitação do indivíduo autônomo, competente e consciente de suas responsabilidades.

Ou seja, a escola desempenha um papel ainda mais profundo e importante na formação dos jovens.

Para que esses valores sejam integrados ao universo do aluno, a escola do século XXI oferece diversos instrumentos de desenvolvimento, como games, aplicativos, programação e robótica, que trabalham o estímulo constante de diversas competências do aluno, por exemplo:

  • trabalho em grupo;
  • autoconhecimento;
  • comunicação;
  • persistência;
  • criatividade;
  • raciocínio;
  • convívio;
  • lógica.

Como você pode notar, a escola do século XXI busca uma abordagem inovadora e oferece experiências sociais e emocionais que podem ser muito interessantes aos alunos, até porque o incentivo à conexão com o mundo e suas atualidades é constante.

Como os métodos são aplicados e quais são os seus diferenciais?

O foco da escola do século XXI não é apenas a transmissão do conteúdo, já que há grande preocupação com a renovação constante das competências do aluno para a vida, como um todo. Por isso, o modo de ensino também foi repensado e é atualizado constantemente.

Dentre as principais mudanças conceituais na estrutura de ensino, cabe evidenciar três delas:

  1. a relação do aluno e do professor é colaborativa e, por isso, a comunicação entre os dois é cada vez mais valorizada;
  2. a tecnologia é uma aliada fundamental para o ensino e para a capacitação do aluno;
  3. e a atenção com o mundo digital passa a empoderar a escola, o aluno e o professor de maneira consistente.

Nesse sentido, o professor assume um outro papel: torna-se uma espécie de mentor. Tendo o computador como uma das suas principais ferramentas, ele deixa que o aluno seja o protagonista do seu processo de aprendizado, que, aliás, passa a ser cada vez mais individualizado.

E o reflexo desse comportamento não poderia ser mais positivo. Afinal, com uma comunicação efetiva, o aluno consegue perceber quais são seus principais pontos a serem melhorados e consegue enfatizar seus esforços, criar caminhos e pensar novas estratégias para encarar os desafios.

Como se dá a implementação da escola do século XXI?

Engana-se quem pensa que a inovação do ensino se dá apenas por meio do investimento em dispositivos digitais ou em novas tecnologias. A transformação depende, antes de tudo, de uma mudança na organização cultural das escolas.

Por isso, a implementação do sistema merece uma atenção especial. Verifique, abaixo, algumas características importantes das escolas do século XXI.

Profissionais capacitados

Os gerentes, os professores e os profissionais que, em geral, estão envolvidos com o aprendizado dos alunos precisam ter a compreensão dos reais objetivos de seus ensinamentos, que, como dissemos acima, vão muito além da transmissão do conteúdo.

Além da necessidade de estarem contextualizados com as atualidades do mundo tecnológico, precisam saber trabalhar os projetos de forma interdisciplinar e acessível, para criar uma conexão entre os temas a serem estudados e a realidade das crianças.

O planejamento, portanto, é fundamental para que os professores saibam identificar quais metas querem alcançar com cada aula. Lembrando que trata-se de uma estratégia que pode, ainda, agilizar as rotinas escolares e otimizar as atividades em sala.

O mesmo ocorre com a linguagem e com as tarefas escolhidas: elas devem promover, dentre outras coisas, o desenvolvimento digital dos estudantes. Por isso, a capacitação desses profissionais e os cursos de formação continuada são indispensáveis.

Flexibilidade pedagógica

Muitas matérias e atividades podem ser complementares. Com uma abordagem flexível, que permita a participação ativa dos alunos em vários processos, suas competências sociais e cognitivas serão ainda mais desenvolvidas.

Portanto, a metodologia antiga passa a ser inserida em outros cenários, em formas distintas. Além disso, existem as metodologias ativas, que são atualizadas periodicamente e podem ser aplicadas com dispositivos tecnológicos ou plataformas digitais.

Estrutura integrada

O modelo das escolas tradicionais é muito forte, por isso, a divisão curricular e as matérias lecionadas tendem a ser as mesmas. O que a escola do século XXI propõe não é uma ruptura, e sim uma nova forma de pensamento e abordagem.

Com essas inovações, a interação entre as classes é viável e segura, e a criatividade dos jovens é sempre impulsionada. Essa integração também é importante para incentivar o trabalho colaborativo, a comunicação, o entendimento e o respeito das crianças diante da diversidade e das diferenças. 

Ainda que existam diversos desafios para a sua implementação, especialmente quando falamos da cultura das instituições, a escola do futuro tem cada vez mais força no cenário da educação dos jovens e cada vez mais potência ao permitir a assimilação entre o mundo tecnológico, a realidade dos jovens e os valores humanos.

Esperamos que você tenha gostado do nosso artigo e adoraríamos saber a sua opinião sobre a escola do século XXI. Gostou do tema ou tem alguma dúvida? Então, deixe o seu comentário abaixo!

o que é lean startup
Post anterior Lean startup: entenda o que é e quais são os principais básicos
currículo flexível
Próximo post Como o currículo flexível pode contribuir para a aprendizagem
Close