Tudo o que você precisa saber para uma gestão escolar eficiente

Tudo o que você precisa saber para uma gestão escolar eficiente

A revolução da educação 4.0 já começou. As tecnologias e novas metodologias de aprendizagem vieram com alguns desafios para as instituições de ensino.

Um deles é repensar a gestão escolar considerando todas as transformações que envolvem a aprendizagem dos alunos. O letramento digital, a velocidade de inovação e o uso de metodologias ativas são apenas alguns exemplos das exigências educacionais do século 21.

Pensando nisso, elaboramos este guia para ajudar você a realizar uma administração escolar melhor. Apresentaremos alguns desafios dessa gestão e os pilares que auxiliam a estruturá-la.

Vamos desmistificar também qualquer confusão entre as gestões escolar e pedagógica. Por fim, destacamos a importância de uma administração eficiente com dicas para você implementar em sua escola. Tenha uma excelente leitura.

Os desafios da gestão escolar

A transformação digital na educação chega ao mesmo tempo em que as instituições de ensino precisam se adequar à Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e às discussões sobre as mudanças no Ensino Médio.

Mas os desafios da gestão escolar não param por aí. Listamos 3 dificuldades enfrentadas pelos gestores na administração do negócio. Veja se você se identifica com algum desses problemas.

Necessidade de estimular novas habilidades

As escolas precisam estimular os estudantes a desenvolverem outras esferas que não eram contempladas nos sistemas tradicionais de ensino.

Essa nova realidade trouxe às instituições a missão de trabalhar com habilidades e competências que preparam seus alunos não apenas para a aprovação na universidade. A escola de hoje deve desenvolver também os aspectos socioemocionais, éticos e estimular o empreendedorismo, por exemplo.

Aumento nos índices de inadimplência

Um dos maiores desafios da gestão escolar é administrar os índices de inadimplência. Se não há recursos financeiros necessários para realizar as transformações necessárias e manter a qualidade do ensino ofertado, é difícil manter as contas da escola em dia. Pensar em inovações, então, é praticamente impossível, não é mesmo?

Formação do corpo docente

As mudanças no ensino exigem profissionais cada vez mais preparados para encarar os desafios dos novos sistemas de ensino-aprendizagem. E cabe aos gestores estimular seus professores a se manterem atualizados.

Esses 3 pontos dizem respeito à áreas que constituem alguns dos pilares da administração das instituições de ensino: as gestões pedagógica, financeira e de pessoas. Que tal conhecer um pouco mais sobre eles?

Os 6 pilares da gestão escolar

A administração escolar precisa garantir que a instituição apresente as condições necessárias para cumprir seu principal objetivo: oferecer ensino de qualidade e formação humana com as habilidades e competências indispensáveis à vida profissional e pessoal desses indivíduos.

Para tanto, o gestor precisa considerar cada um dos 6 pilares listados a seguir.

1. Gestão pedagógica

Ela diz respeito ao planejamento escolar de todos os pontos relacionados à educação e define os parâmetros de ensino-aprendizagem adotados em sua instituição de ensino.

Essa área é responsável também por estabelecer metas com o objetivo de melhorar as práticas de ensino, tornando-o mais eficiente.

2. Gestão administrativa

Este setor é encarregado pela manutenção estrutural da instituição de ensino a fim de garantir seu funcionamento. Em outras palavras, a administração escolar cuida dos recursos materiais, físicos e financeiros da escola.

Para que a gestão administrativa seja eficiente você precisa estar atento à manutenção patrimonial, à legislação, aos processos educacionais e às rotinas da secretaria.

3. Gestão financeira

Se a gestão administrativa investiga as necessidades estruturais, a financeira organiza as práticas para aumentar a rentabilidade da escola, prioriza os gastos e distribui o orçamento para atender às demandas.

O gerenciamento de recursos eficiente é resultado de um controle completo das contas escolares, permitindo o melhor gerenciamento dos custos. Conseguir manter as finanças em ordem evita que a escola fique desprevenida em caso de aumento de inadimplência, por exemplo.

4. Gestão de pessoas

Esta é uma área importante e bastante sensível da gestão escolar, porque tem o objetivo de construir um bom relacionamento com todos os profissionais da instituição.

Saber distribuir as tarefas entre os diferentes setores, aumentar o engajamento de toda a equipe de colaboradores e o aprimoramento desses profissionais estão entre as missões da gestão de pessoas.

5. Gestão de comunicação

São muitas as partes direta ou indiretamente envolvidas com a instituição de ensino, não é verdade? Além de lidar diretamente com alunos, educadores e funcionários, a escola se mantém em contato também com os pais e a comunidade.

E cada um desses grupos apresenta uma necessidade específica. Trabalhar a comunicação escolar para esses diferentes perfis elimina ruídos, ajuda a melhorar o relacionamento com o público interno e externo, a motivar a equipe e a captar novos alunos.

Não se esqueça de desenvolver a escuta ativa e considerar as opiniões e críticas.

6. Gestão de tempo e processos

Para gerir todos os pilares anteriores é necessário aprender a administrar melhor o tempo e a eficiência de processos. É muito comum encontrarmos gestores que passam a maior parte do trabalho presos às tarefas operacionais ou “apagando incêndios”. Com isso, pontos importantes da administração escolar podem ser negligenciados.

Para otimizar seu tempo e produzir com eficiência, é preciso estabelecer uma lista de prioridades, descentralizar as funções entre os demais colaboradores e automatizar tarefas.

Todos esses pilares combinados constituem a gestão escolar, mas há quem a confunda com a gestão pedagógica que nós apresentamos acima. Para acabar de vez com todas as dúvidas, trataremos no próximo item da diferença entre essas duas gestões.

Diferenças entre gestão escolar e gestão pedagógica

A gestão escolar e a gestão pedagógica apresentam características distintas, embora precisem andar em sincronia para o bom funcionamento da escola.

Vamos conferir como cada um desses campos lida com: práticas administrativas, gestão de pessoas, ambiente escolar, materiais, controle financeiro e projeto pedagógico.

Práticas administrativas

Ambas as gestões são responsáveis pela prática administrativa dentro da escola, o que varia é a abrangência dessa gestão.

Enquanto a administração escolar é encarregada pelo gerenciamento integral da instituição de ensino, a administração pedagógica se concentra prioritariamente na gerência do plano pedagógico e do currículo da instituição de ensino.

Gestão de pessoas

Tanto a gestão escolar quanto a pedagógica precisam lidar com o gerenciamento de pessoas. Em um nível geral, é a administração escolar que lida com a contratação e demissão de colaboradores, por exemplo.

Já a gestão do quadro de docentes é responsabilidade da área pedagógica. Ela está encarregada de identificar as competências a serem desenvolvidas pelos professores de acordo com o planejamento pedagógico.

Ambiente escolar

Uma das funções da gestão pedagógica é garantir que as salas de aula e demais ambientes de aprendizagem estejam de acordo com as práticas educacionais inscritas no projeto pedagógico da instituição.

Nesse ponto, a gestão escolar atua como um colaborador do trabalho pedagógico. Afinal, ela gere a manutenção dos espaços físicos da escola.

Materiais

Um dos papéis dos gestores escolares é assegurar a quantidade necessária de materiais para a realização das atividades de professores e alunos.

A gestão pedagógica também colabora com esse aspecto, pois precisa informar à gestão escolar quais são os insumos necessários para a execução das atividades.

Controle financeiro

Um dos pilares da gestão escolar é a área das finanças. Além de responsável pelo acompanhamento da receita e despesas da escola, ela cuida do planejamento dos investimentos.

Entretanto, cabe ao gerenciamento pedagógico administrar melhor os recursos que são alocados para o setor e o controle de gastos.

Projeto pedagógico

Vimos que a elaboração e planejamento do projeto pedagógico compõem algumas das funções essenciais da gestão pedagógica. Assim, é ela que analisa a missão da instituição, bem como as práticas e estratégias educacionais a serem adotadas para o cumprimento do projeto.

Entretanto, a construção do projeto pedagógico é um esforço conjunto que mobiliza gestores e corpo docente. É o trabalho em equipe que garante o equilíbrio entre os propósitos dos educadores e da escola às demandas do mercado educacional.

O bom gerenciamento da instituição depende da colaboração e integração entre as gestões escolar e pedagógica. Com o alinhamento de ideias e ações, sua escola vai oferecer um ensino de qualidade sem abrir mão da administração eficiente dos recursos.

Falando nisso, você confere agora outras razões para manter uma boa administração escolar.

A importância de uma boa administração escolar

O gerenciamento bem idealizado e planejado traz resultados positivos para a escola, colaboradores, alunos, pais e comunidade. E o gestor que consegue pensar na instituição escolar a partir dos 6 pilares sobre os quais falamos acima, respeitando a importância de cada um desses setores só tem a ganhar.

Com um bom controle dos recursos financeiros, por exemplo, é possível investir na capacitação dos professores e investir em novos recursos para as aulas. Com isso, a área pedagógica vê o corpo docente mais motivado, o que reflete diretamente na qualidade de ensino.

Bons professores e aulas estimulantes deixam os alunos bem preparados e felizes no ambiente escolar. Consequentemente, os pais também ficam satisfeitos. Essa satisfação pode ser convertida em indicação, a famosa propaganda boca a boca.

É uma reação em cadeia que realmente traz muitos benefícios para a escola. Quer saber como realizar uma gestão eficiente de sua instituição de ensino? É só continuar a leitura e conferir nossas dicas!

Como fazer uma gestão escolar eficiente: 5 dicas essenciais

Ao longo deste guia, fomos apresentando as características de uma gestão escolar eficiente. Chegou o momento de apresentar 5 dicas para você pôr em prática durante a administração de sua instituição de ensino.

1. Defina seu planejamento escolar

O primeiro passo para otimizar o gerenciamento da escola é criar um planejamento que contemple todos os 6 pilares dessa administração.

O ideal é que ele seja construído ao final de cada ano letivo para que você tenha tempo hábil para traçar os objetivos, definir as estratégias e metas a serem atingidas. Não se esqueça de abrir espaço para pensar nos imprevistos. Para isso, vale a pena rever alguns dos contratempos do passado para evitar que eles se repitam.

2. Descentralize a gestão

Você é o gestor escolar, mas não deve ser o único responsável em administrá-lo. Certamente você conta com uma equipe de profissionais qualificada e que pode ajudar nesse gerenciamento.

Tenha um responsável direto por cada uma das áreas prioritárias da escola e peça que eles repassem as informações de seus respectivos setores sempre que necessário.

Isso evita que você se sobrecarregue e consiga administrar melhor o seu tempo, concentrando-se nas ações prioritárias da escola. Além disso, a gestão descentralizada deixa a equipe mais motivada, estimula a comunicação e melhora o clima organizacional.

3. Valorize o corpo docente

O ensino de qualidade está diretamente relacionado ao trabalho dos professores. E você já viu o quanto a gestão pedagógica pode contribuir para a eficiência do gerenciamento escolar.

Estimule seu corpo docente a desenvolver as competências do professor do século 21. E não se esqueça de oferecer as condições ideais para que esses profissionais consigam exercer o trabalho com maestria.

4. Invista na inovação disruptiva

O termo pode causa estranhamento, mas seu significado só contribui para a boa gestão. Ela se refere a uma metodologia que tem o objetivo de transformar processos, tornando-os simples e acessíveis.

A disrupção na educação já é uma realidade que adapta as metodologias de ensino à realidade da educação 4.0 e prepara os alunos para o desenvolvimento de competências e habilidades que não eram trabalhadas nas escolas.

5. Esteja atento aos indicadores

Uma gestão escolar não pode ser considerada eficaz se não existe um acompanhamento dos indicadores de desempenho de cada setor dentro da instituição de ensino. Para isso, crie relatórios e gráficos para avaliar as ações incluídas no planejamento escolar.

As informações obtidas por meio desses materiais são imprescindíveis para identificar problemas nas ações estratégicas e, assim, é possível intervir precocemente para solucionar essas falhas. Além disso, os indicadores também são úteis para a ação preventiva de adversidades.

São ações simples e de grande impacto na administração escolar. Com elas, sua instituição de ensino não vai sofrer com os problemas de um mau gerenciamento. Quer ver como eles impactam negativamente a imagem e a receita de sua escola?

As consequências de uma gestão escolar ineficiente

Independentemente do negócio, a má gestão traz consequências desagradáveis. No ambiente educacional isso pode significar até mesmo o fechamento da instituição. Conheça outras consequências a seguir.

Descontrole gerencial

Não faltaram neste guia exemplos de como a gestão escolar eficiente pode beneficiar seu negócio. O contrário, por sua vez, tem impacto direto na reputação da instituição.

Se não há um controle efetivo das finanças ou um planejamento pedagógico alinhado às necessidades do mercado, a competitividade da instituição de ensino fica prejudicada.

Falta de integração entre as áreas

Quando os diferentes setores das instituições de ensino atuam de forma isolada, os processos não são compartilhados. Isso impacta diretamente no andamento de ações, leva ao retrabalho e atrasos. Sem acesso às informações de cada área, a gestão escolar também fica comprometida.

Prejuízo no desempenho educacional

A gestão escolar tem reflexos diretos na qualidade de ensino. Vimos que um dos papéis essenciais desse gerenciamento é justamente o de permitir um ensino de qualidade, mas se não há uma boa gestão pedagógica que invista na formação de professores e na atualização das metodologias de ensino, por exemplo, o desempenho dos alunos é prejudicado.

Com este guia você aprendeu um pouco mais sobre a gestão escolar. Conheceu os desafios desse gerenciamento e os pilares que colaboram para uma administração eficiente de sua instituição de ensino. Além disso, trouxemos as diferenças entre as gestões escolar e pedagógica, lembrando das razões que justificam uma boa administração da sua escola.

Por fim, apresentamos 5 dicas práticas para você tornar sua gestão mais eficiente e encerramos apresentando as consequências de um gerenciamento escolar ineficaz. Em um mercado cada vez mais competitivo, como o da educação 4.0, não há espaço para uma gestão escolar desatenta, não é mesmo?

Gostou deste guia? Então, siga nossa página no Facebook e não perca mais nenhuma novidade sobre educação na era digital e gestão escolar.

Powered by Rock Convert
Post anterior 4 metodologias de ensino inovadoras que você deve conhecer
Próximo post 7 erros na captação de alunos que você não pode cometer
Close