Educação inclusiva: como a tecnologia ajuda nesse processo

Educação inclusiva: como a tecnologia ajuda nesse processo

Por muitas décadas, o processo educacional favoreceu um certo perfil de estudante. Aqueles que detivessem determinadas características eram beneficiados, compreendendo melhor o conteúdo e o aplicando de forma mais eficaz. No entanto, simultaneamente, muitos estudantes tinham dificuldades em acompanhar as aulas pelos mais variados motivos. Hoje, felizmente, a educação inclusiva é uma preocupação dos educadores em todo o mundo.

Falar sobre inclusão é abordar todos os tipos de diferenças que podem fazer com que o ensino tradicional não seja adequado para algumas pessoas. No caminho para o respeito à diversidade e para a implementação de um ensino muito mais inclusivo e até mesmo democrático, a tecnologia se coloca como um ponto essencial para a realização de tais mudanças.

Gostaria de saber mais sobre como a revolução tecnológica no ensino é importante para os alunos e educadores? Continue a leitura e descubra os principais aspectos desse conceito e como ele pode ajudar!

O que seria a educação inclusiva?

A educação inclusiva é uma tendência que visa respeitar as diversidades existentes em nossa sociedade e promover, enfim, um ensino igualitário, acessível e que atenda às demandas de determinados grupos, como as pessoas com variados tipos de deficiências (auditiva, visual, intelectual, entre muitas outras).

Além disso, a educação inclusiva é aquela que permite que indivíduos com outras características também possam acompanhar o ensino do mesmo modo que os seus colegas sem qualquer prejuízo ao desempenho acadêmico. Tudo isso é respaldado pela Lei Brasileira de Inclusão, que assegura direitos a esses grupos em vários setores, entre eles a educação.

Quais são os principais beneficiados com esse tipo de estratégia?

Como foi mencionado, alguns dos mais beneficiados por esse tipo de projeto são os indivíduos com deficiência, sejam elas físicas ou intelectuais. Com a educação inclusiva, eles podem obter um aprendizado muito mais adequado para que o desempenho acadêmico não seja prejudicado.

Além dessas pessoas, outros beneficiados são aqueles que têm transtornos de espectro autista, são superdotados ou simplesmente têm outros tipos de inteligência (são mais visuais, mais práticos etc.). Com a implementação de estratégias mais abrangentes, todos os estudantes saem ganhando, até mesmo os que se adaptam bem ao ensino tradicional.

Qual é o papel da tecnologia nesse contexto?

Por muito tempo, a tecnologia foi vista como algo nocivo para os estudos, sendo frequentemente atrelada a problemas de concentração. No entanto, na prática, isso é muito diferente e o uso de elementos tecnológicos no ensino pode ser algo extremamente vantajoso e inclusivo.

Com o uso da tecnologia, estudantes com limitações físicas ou mentais (e até mesmo os que têm algumas particularidades no modo de aprender) se tornam protagonistas do próprio aprendizado, conduzindo o conhecimento de maneira a se adaptar melhor às próprias necessidades.

Quais são os benefícios da revolução tecnológica para a inclusão?

Agora que já vimos muitas características da educação inclusiva, chegou o momento de sabermos como ela pode ser benéfica para os estudantes, os principais interessados em todo esse contexto. Vamos lá?

Incentiva a interação entre alunos e professores

Muitas vezes, em uma sala de aula tradicional, o professor assume uma posição inatingível ainda que essa não seja a intenção. Com a implementação de metodologias que utilizam a tecnologia, esse contato se torna muito mais horizontal, já que todos estão em pé de igualdade e podem compartilhar suas impressões sobre o conteúdo.

Estimula a comunicação entre estudantes

Outro ponto positivo desse tipo de abordagem é o incentivo à comunicação entre os estudantes. Muitas vezes, será necessário conversar para chegar a um denominador comum. Aqui, as conversas não são demonizadas pelo professor, mas incentivadas para que a matéria seja discutida e melhor absorvida.

Diminui o individualismo

Além de incentivar a comunicação entre as partes, o ensino com a tecnologia favorece um ponto crucial para as carreiras mais importantes do século XXI: o trabalho em equipe. Cada vez mais, a integração entre os colaboradores é algo buscado pelas maiores empresas e isso é constantemente trabalhado na educação inclusiva.

Promove aprendizados diferenciados

Investir na tecnologia é sempre vantajoso quando falamos sobre o trabalho de habilidades diferentes, que, em muitos casos, são negligenciadas no ambiente normal de uma sala de aula. Pontos como a empatia, a interação social e o raciocínio lógico são sempre priorizados em metodologias tecnológicas.

Permite que o tempo de cada um seja respeitado

Pessoas diferentes não aprendem em um ritmo igual e tentar forçar isso é algo que costuma ser ineficiente. Por isso, com a educação inclusiva, cada um dos estudantes poderá seguir o próprio ritmo e, ajudado pelos colegas e pela própria metodologia, conquistar um aprendizado mais adequado para si.

Respeita os diferentes tipos de inteligência

Além do tempo diferenciado de aprendizado, algo muito comum nas salas de aula é a diferença entre os tipos de inteligência. Alguns estudantes absorvem melhor o conteúdo a partir da audição, enquanto outros têm uma inteligência mais lógica ou voltada para a prática. Com a tecnologia, todos têm a chance de brilhar e aprender.

Incentiva a concentração e o foco

Ao contrário do que se imagina, o uso da tecnologia e de abordagens diferenciadas é muito vantajoso para a concentração. Isso é especialmente importante quando falamos, por exemplo, de estudantes hiperativos ou com déficit de atenção. Estratégias interessantes são sempre utilizadas com a tecnologia para garantir o engajamento de toda a classe.

Trabalha diversas habilidades simultaneamente

Outra vantagem do uso da tecnologia na educação inclusiva é a possibilidade única de trabalharmos várias capacidades em um mesmo instante. Isso é algo muito interessante para garantir que todos os estudantes tenham oportunidades iguais dentro da sala de aula sem que nenhum deles seja prejudicado.

Agora que já conhecemos algumas das principais características e benefícios da educação inclusiva, não podemos deixar a implementação para depois. Comece ainda hoje a trabalhar essas questões com a sua equipe e considere o uso de metodologias ativas de aprendizagem, que fazem uso contínuo da tecnologia para otimizar o ensino de jovens de todas as idades.

Para mais informações sobre metodologias de ensino, uso da tecnologia na educação e muito mais, assine a nossa newsletter! Com isso, você receberá avisos periódicos sobre as novas publicações de nosso blog e não perderá nenhuma novidade. Até a próxima!

Powered by Rock Convert
Post anterior O que é robótica educacional e como implantar na escola
Próximo post Ensino híbrido: o que é e como pode ser usado na escola
Close