Ensino híbrido: o que é e como pode ser usado na escola

Ensino híbrido: o que é e como pode ser usado na escola

O modelo de ensino tradicional nas escolas é criticado há anos por diversos especialistas na área, seja pelas metodologias aplicadas (que são sempre as mesmas), seja por incentivar os alunos a decorar matérias em vez de fazê-los entender todo o contexto das disciplinas. Por isso, novas formas de trabalhar o aprendizado em sala de aula têm sido utilizadas. Uma delas é o ensino híbrido.

Essas metodologias podem potencializar o aprendizado dos alunos, além de gerar um diferencial competitivo. Incentivar uma maior flexibilidade de ambientes e de horários para estudar, por exemplo, capacita a pessoa a aprimorar sua disciplina e aumentar seu rendimento e sua produtividade.

Neste post, vamos mostrar o que é o ensino híbrido e como ele pode ser usado nas escolas. Confira!

O que é ensino híbrido?

O ensino híbrido é uma das maiores tendências da educação no século XXI. Essa nova metodologia tem como objetivo aliar métodos de aprendizado online e presencial. Atualmente, vivemos em uma época na qual as crianças estão começando a utilizar tecnologias e a ter contato com computadores, smartphones, tablets, entre outros, cada vez mais cedo.

Por isso, é fundamental que as instituições busquem utilizar essas ferramentas online com o objetivo de potencializar o ensino das pessoas. Esse é um processo contínuo de aprendizado em que é preciso trabalhar os métodos online e offline em conjunto. O ensino híbrido é responsável por captar o que existe de bom em cada ambiente para potencializar a experiência educativa.

Porém, é essencial estar ciente de que essa metodologia não se resume a apenas colocar computadores e novas tecnologias na frente das crianças. É preciso aplicar algumas técnicas e manter os alunos sempre sob a supervisão de um profissional. O ensino híbrido incentiva as instituições a refletirem sobre a organização das salas de aula, o planejamento pedagógico, entre outros aspectos.

Quais são as vantagens dessa metodologia?

Que os alunos permaneçam tendo contato com outros colegas de sala de aula e professores ainda é bastante relevante, contudo eles podem ter uma maior flexibilidade de ambiente e de tempo para estudar. Por isso, uma das principais vantagens do ensino híbrido é permitir que os estudantes tenham essa liberdade de aprendizado e se afastem cada vez mais do ensino rotineiro e tradicional.

Criar um ambiente virtual especialmente para que o estudante desenvolva as atividades e pesquisas propostas é vantajoso para que a rotina de estudos tradicional, de tempo e de ritmo tenha mais controle. Quando estiverem em um ambiente de ensino presencial, como uma sala de aula, os alunos vão atender às propostas educacionais de seus professores.

Cada vez mais, os novos métodos de ensino têm proporcionado mais autonomia aos estudantes. E uma das grandes vantagens de um ambiente virtual composto por um ensino híbrido é dar a oportunidade de a pessoa tomar suas decisões sobre os componentes do estudo.

Com ele, o aluno pode decidir se o melhor lugar para potencializar seu aprendizado é no laboratório de informática, na biblioteca do colégio, na sala de casa ou no próprio quarto, por exemplo. A vantagem desse método é fazer com que o estudante consiga coordenar suas próprias tarefas diárias e aprimorar sua disciplina.

Como os professores podem aplicar o ensino híbrido?

O principal passo para que um professor possa aplicar o ensino híbrido no aprendizado de um aluno é planejar muito bem a aula. Existem diversas técnicas nesse tipo de metodologia que os profissionais das instituições de ensino podem desenvolver com os alunos para que eles consigam incrementar sua organização e absorver melhor todos os ensinamentos.

Uma das aplicações mais disseminadas desse tipo de ensino é a aprendizagem baseada em problemas —o que, em inglês, é popularmente conhecido como problem based learning. Nessa técnica, o professor vai propor um desafio ou pergunta desafiadora, e os alunos terão uma aula baseada em uma pesquisa em grupo para traduzir o desafio.

Essa pergunta desafiadora ou desafio será fragmentado em pedaços menores no início da atividade. Com isso, os alunos vão listar todos os seus conhecimentos sobre o tema e expressar, por escrito, o problema que precisa ser solucionado.

Por meio de pesquisas guiadas pelo professor, os estudantes vão tentando decifrar o desafio por tentativa e erro. Algumas ações necessárias para realizar esse teste envolvem entrevistas com profissionais e especialistas, leitura de pesquisas e textos sobre o assunto, coleta de materiais, entre outros. A solução encontrada deve ser apresentada com a pesquisa e todo o processo.

Como essa metodologia influencia a aprendizagem do aluno?

Uma das grandes críticas ao sistema de ensino tradicional é o fato de muitos estudantes não conseguirem acompanhar o ritmo das aulas. A grande influência do ensino híbrido na aprendizagem é justamente ter a capacidade de se ajustar à velocidade de cada um — recurso que as aulas tradicionais e presenciais muitas vezes não conseguem.

Essa metodologia influencia diretamente a potencialização do aprendizado dos alunos. Por terem maior flexibilidade em relação aos horários e às programações de estudo, eles podem absorver e adquirir ainda mais disciplina com suas tarefas.

Quais são os métodos mais utilizados de ensino híbrido?

Sala de aula invertida

O conceito de sala de aula invertida requer muita disciplina dos alunos. Ela consiste em estudar a teoria de uma disciplina em casa, no ambiente virtual. Em seguida, organiza-se discussões, dinâmicas de grupo e realizações de diversas atividades no ambiente físico da escola. Considerando que o estudante já teve contato com a disciplina em casa, seu desempenho será potencializado.

Rotação de laboratório

A rotação de laboratório é um método que consiste na divisão da sala de aula em dois grupos, em que um deles é incumbido de realizar diversas tarefas em um ambiente virtual e o outro em um ambiente offline. Essa rotação ocorre por um período de tempo e, em seguida, os grupos se invertem. O método exige a utilização de laboratórios de informática e de ciências, salas de aula, entre outros.

Rotação por estações

Nesse método, o ambiente offline é dividido em diversas estações que precisam ter atividades independentes umas das outras. Porém, pelo menos uma delas precisa ter ferramentas ligadas à internet para a realização das tarefas. Após um período de tempo, os alunos vão rodando entre as estações.

Rotação individual

A rotação individual basicamente é um roteiro criado pelos professores especificamente para cada aluno. No entanto, o grande objetivo dele é fazer com que o estudante passe pelas estações mais importantes para suprir suas principais necessidades e dificuldades.

Potencializar o aprendizado não é uma tarefa fácil, mas é um dos principais objetivos do ensino híbrido. O modelo tradicional de ensino precisa de técnicas e metodologias inovadoras e ligadas à tecnologia. Vivemos em um período em que novas ferramentas surgem a cada dia, e as instituições já começam a perceber que podem utilizar isso a favor do ensino. Por meio de técnicas como a rotação individual e por estações, é possível extrair o máximo da capacidade de um aluno.

Então, conseguiu entender um pouco mais sobre o ensino híbrido? Deixe um comentário em nosso post com sua opinião, crítica ou elogio sobre o assunto.

Powered by Rock Convert
Post anterior Educação inclusiva: como a tecnologia ajuda nesse processo
Próximo post Entenda como criar campanhas de captação de alunos
Close