Gestão pedagógica: como otimizar a produtividade dos professores | Escolas Disruptivas

Gestão pedagógica: como otimizar a produtividade dos professores

Gestão pedagógica: como otimizar a produtividade dos professores

O cenário escolar é extremamente amplo e envolve diferentes bifurcações relacionadas ao cotidiano dos professores e alunos. A imagem de um profissional da educação, sentado em sala de aula aplicando uma prova, ou em frente ao quadro explicando uma matéria, entrou para o imaginário de muitas pessoas.

Apesar disso, sabemos que essa realidade tem tons e caminhos muito mais profundos e complexos, que envolvem a manutenção do ambiente institucional, a especialização continuada, a prestação de serviços, a organização de documentos e burocracias importantes. Ou seja, todas essas questões caminham ao encontro de uma gestão pedagógica bem executada

Quando um professor encontra um ambiente de trabalho organizado e que facilita seus planos de ações e projetos, naturalmente consegue ter uma produtividade otimizada. Afinal, o caminho passa a apresentar mais oportunidades de atuação. E a gestão pedagógica bem feita é uma das principais facilitadoras para isso se concretize.

Gostou do tema? Então, continue a leitura e descubra como a gestão pedagógica e a produtividade dos professores estão relacionadas!

Qual a importância da organização da gestão pedagógica?

Realizar a gestão de um ambiente escolar não é uma tarefa fácil, e isso não é novidade para os profissionais da educação que prezam por um projeto político-pedagógico bem executado. Um dos principais passos para uma boa gestão pedagógica é a identificação de um objetivo comum para todos os envolvidos. Geralmente, trata-se da oferta de um ensino de qualidade para os alunos, que esteja atualizada com as mudanças sociais.

Na prática, estamos falando também de uma escola que envolva não só os pais, os alunos e os professores, mas que garanta recursos para que seus profissionais desenvolvam seus serviços da melhor forma possível. Para isso, o coordenador da gestão deve não só aplicar o exame e diagnóstico das atividades, como preparar um currículo de avaliação e implementação das diretrizes.

Este é, antes de tudo, um processo democrático, fincado no diálogo. É preciso que o corpo docente se envolva com as resoluções, que entendam a metodologia e estejam abertos durante os possíveis momentos de conflito. É necessário consciência de que todo esse trabalho reflete na manutenção do patrimônio escolar, tanto físico quanto financeiro.

 

Como otimizar a produtividade dos professores?

A gestão pedagógica envolve inúmeros processos, como: controle de inadimplência, atualização de sistema e organização de documentos. Mas, quando se pensa no desenvolvimento da atividade do professor e do seu aperfeiçoamento profissional (e pessoal), o processo assume novos tons.

O trabalho do professor não se limita à sala de aula e existem diversas ações que a instituição pode assumir para que a sua produtividade fique ainda melhor. Mas como a gestão pedagógica pode otimizar a produtividade dos professores? Existem diversos caminhos para facilitar o trabalho do professor. E é papel da escola permitir que esse processo ocorra da melhor forma. Como fazê-lo? Confira, a seguir, algumas dicas!

Get Things Done (GTD): a arte de fazer acontecer

O método defende a ideia de que todas as atividades e pendências devem ser escritas em um papel. Depois disso, a pessoa deve realizar um planejamento, deixando todas essas questões mais organizadas e encaminhadas.

Ou seja, é preciso “tirar as coisas da cabeça” e registrá-las, para evitar preocupações e ansiedade, que atrapalham o trabalho. É recomendado que as ações sejam divididas em cinco etapas, sendo elas: registro das pendências, análise das mais relevantes e prioritárias, definição de ações necessárias, revisão e execução.

Automatização de processos

tecnologia é uma importante aliada das escolas e não só pode, como deve, fazer parte do dia a dia do professor. Softwares de gestão ajudam bastante nos processos operacionais, sejam eles de notas ou controle de presença. Além disso, auxiliam na comunicação da instituição com seus alunos, funcionários e na integração entre eles.

Outro recurso importante da tecnologia é a facilitação da criação de reuniões, do envio de lembretes e das datas limites de cada tarefa. Seja uma notificação por e-mail ou por dispositivo móvel, trata-se de uma maneira bem interessante de deixar o professor mais antenado nos acontecimentos e, ao mesmo tempo, mais seguro em relação ao compromisso com a agenda.

Técnica Pomodoro

A técnica pomodoro relaciona-se especialmente com o aproveitamento de tempo. Por meio dela, é possível identificar quais momentos devem ser direcionados para o foco na atividade e quais devem ser destinados ao descanso. Essa técnica faz com que as tarefas sejam feitas mais rapidamente.

De acordo com o método, é ideal separar 25 minutos (ou 1 pomodoro) para determinada atividade. Nesse tempo, toda e qualquer distração (como celulares e redes sociais) devem ser evitadas. Logo depois, a pessoa tem 5 minutos para descanso, antes de iniciar o próximo pomodoro. O ideal é que sejam feitos 4 pomodoros (1h40), com períodos de descanso que somam 30 minutos.

Momentos livres e espaços de descompressão

A qualidade emocional e a carga de trabalho equilibrada refletem diretamente na satisfação do profissional sobre o seu trabalho e, consequentemente, no seu desempenho. Por isso, é importante que existam períodos em que o professor possa relaxar, para depois investir no seu foco e na sua concentração.

Fazê-los cumprir as regras e mostrar resultados, sem permitir que se sintam valorizados como colaboradores, pode ser um erro terrível. É sempre importante pensar no lado humano dos seus funcionários.

Além disso, são nesses momento livres que os professores têm mais liberdade para criação e maior autonomia de ideias para incentivar atividades mais interessantes aos alunos. Fora que encontram um espaço mais tranquilo para se comunicarem entre eles.

Lembre-se que, assim como os alunos, os colaboradores da sua instituição também são responsáveis por propagar a imagem da escola. As sugestões acima são pequenos passos que os gestores podem tomar para fazer com que a produção dos professores seja ainda melhor e mais otimizada, deixando-a em equilíbrio com as políticas da escola.

Como você pode perceber, a gestão pedagógica e a produtividade do corpo docente são duas questões fundamentais em qualquer escola, e caminham juntas. Gostou do nosso artigo? Então, não deixe de curtir a nossa página no Facebook para ficar em dia com nossas publicações!

Powered by Rock Convert
Post anterior 7 razões para adotar a tecnologia na educação das crianças
Por que oferecer atividades extracurriculares nas escolas?
Próximo post [ Infográfico] Por que oferecer atividades extracurriculares nas escolas?
Close