O que é o ensino STEM e como aplicá-lo em sala de aula?

O que é o ensino STEM e como aplicá-lo em sala de aula?

Pais e educadores sabem muito bem que nem sempre é fácil fornecer o conhecimento necessário para os jovens. No entanto, apesar de ser um tanto quanto desafiador, educar crianças e adolescentes se torna muito mais fácil e eficaz com o auxílio de abordagens como a educação STEM.

O STEM (Science, Technology, Engineering and Math ou Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática, em português) é um tipo de educação voltado para alcançar os jovens em várias frentes simultâneas, de modo muito mais abrangente e sem a segmentação observada comumente nas salas de aula.

Quer saber como transformar os jovens de hoje em adultos mais capazes, inseridos na sociedade e com melhores oportunidades de trabalho? Conheça um pouco mais sobre o STEM e saiba como ele pode revolucionar o futuro da educação, cultivando alunos muito mais felizes e capazes. Boa leitura!

O que é a abordagem STEM?

Quando falamos sobre métodos de ensino, a primeira coisa em que pensamos é uma sala de aula clássica, composta por professores e alunos dispostos da maneira tradicional. Além disso, imaginamos uma grade curricular com matérias distintas e um programa bastante conservador.

No caso do STEM, que como mencionado no início de nossa conversa quer dizer ciências, tecnologia, engenharia e matemática, o ensino vai muito além. Nessa abordagem, diversas matérias são vistas simultaneamente de maneiras inusitadas, fazendo com que o aluno entre em contato com vários novos conceitos ao mesmo tempo.

Além da multidisciplinaridade, o STEM é uma ótima ferramenta para fazer com que os estudantes passem a ter mais autonomia, resolver problemas com maior facilidade e se integrar de forma cada vez mais eficiente com o mundo ao seu redor. Em outras palavras, eles aprendem aquilo que realmente será útil para o seu dia a dia, de maneira muito mais dinâmica e livre do que o que é normalmente visto em classe.

Quais são as principais vantagens de aplicá-lo em sala de aula?

Essa abordagem mais dinâmica favorece o aprendizado dos alunos que nem sempre conseguem absorver ou fixar o conhecimento com o tipo de ensino tradicional, visto na maioria das escolas. Além de possibilitar que outros tipos de aprendizados sejam incentivados, o STEM traz outras vantagens para a educação. Conheça algumas delas, a seguir.

Aprendizagem e aquisição de conhecimentos interdisciplinares

Um dos principais pontos, e sem dúvidas uma das vantagens mais marcantes da abordagem STEM, é a possibilidade de oferecer uma aprendizagem interdisciplinar, ou seja, com vários pontos abordados simultaneamente.

Isso garante a aquisição de conhecimentos de forma construtiva, consciente e reflexiva. Com ela, o aluno recebe feedbacks constantes, tanto dos próprios colegas como dos professores, com a colaboração ativa e constante de todos os envolvidos.

Aplicabilidade do aprendizado

Para os educadores, não é incomum observar os alunos se perguntando quando utilizarão os conhecimentos adquiridos nas aulas em suas vidas e em seus cotidianos. Com o STEM, essa pergunta se torna reduzida, pois é muito mais fácil observar como o que é visto na aula é relevante para o dia a dia.

Com o STEM, há a aplicabilidade do aprendizado, pois normalmente os alunos desenvolvem um objeto ou um produto que será usado na prática. Os movimentos Maker e Do It Yourself são expressões que traduzem bem essa linha pedagógica, porque os alunos são desafiados a criar uma solução para um problema real por meio da construção de algo.

Mudanças na relação entre professor e aluno

Por muito tempo, as relações mantidas entre professores e alunos foram preservadas da mesma maneira. Embora eficiente, os novos tempos demandam interações diferenciadas entre essas partes, de modo a buscar sempre um aprendizado mais eficaz.

No STEM, a atuação do professor passa a ter um caráter de mentor. Aqui, ele deixa de ser um mero expositor de conteúdos e passa a auxiliar os alunos a pensarem, refletirem, buscarem respostas, resolverem problemas e colaborarem com os colegas, instigando-o a buscar por si mesmo as informações e as suas ideias. Isso contribui para a autonomia e para a alteração da dinâmica na classe.

Mais preparação para o mercado de trabalho

Cada vez mais, o mercado de trabalho busca profissionais com diferenciais. Por conta disso, hoje em dia não basta apenas ter um bom diploma acadêmico e os currículos precisam contar com características que os destaquem em meio a tantas pessoas qualificadas.

O caráter interdisciplinar do STEM facilita muito a preparação para o mercado de trabalho, porque na realidade profissional todas as habilidades se mesclam na resolução efetiva dos problemas. Além disso, essa abordagem auxilia no desenvolvimento da comunicação, criatividade, colaboração e pensamento crítico, essenciais para qualquer área de atuação profissional.

Como implementar a educação STEM nas escolas?

A implementação da abordagem STEM nas escolas não é, ao contrário do que se pode imaginar, nada complicada. Embora possa parecer que são necessárias uma série de equipamentos ultramodernos, nada disso é verdade. Para implementar esse tipo de ensino, basta um pequeno investimento e muita vontade de oferecer o melhor aos seus alunos.

De modo geral, poucos equipamentos e ferramentas são utilizados de fato nessa abordagem. O STEM está muito mais relacionado ao método de ensino utilizado e, por isso, a integração dos profissionais responsáveis é fundamental. Nesses casos, o professor precisa atuar como um mentor, que auxilia sem dar respostas prontas, além de preparar aulas instigantes e criativas.

O educador, nesse contexto, precisa apontar os caminhos sem oferecer as respostas para as questões levantadas, fazendo com que os estudantes pensem por si mesmos e ganhem autonomia. As perguntas, por sua vez, devem ser desafiadoras, complexas e precisas, de forma que o aluno venha a construir suas próprias conclusões e chegue a elas por fatos e evidências.

Além disso, o docente tem o papel de reforçar e levar o aluno a compreender que o erro faz parte do processo de aprendizado, fazendo com que ele extraia conhecimentos deles e tenha uma postura firme diante dos desafios. Isso prepara a classe para o mundo real de modo prático e eficaz.

Por isso, preparar o professor para lidar com esse tipo de abordagem é o mais importante na implementação do STEM. Esse processo é feito por meio de aulas experimentais e de maneira gradual, de modo a habituar todos os envolvidos à nova realidade.

Como podemos ver, a educação STEM é uma abordagem revolucionária que respeita as particularidades de seus alunos e permite que eles desenvolvam diversas habilidades de maneira simultânea, agilizando e otimizando o ensino e tornando-o muito mais completo. É, portanto, uma excelente ferramenta para a educação de jovens de várias idades!

Gostou deste conteúdo? Confira, então, sobre como incentivar o ensino de STEM para o seu filho? e saiba quais são as principais vantagens dessa abordagem no ensino de crianças e adolescentes. Boa leitura!

currículo flexível
Post anterior Como o currículo flexível pode contribuir para a aprendizagem
disrupção na educação
Próximo post Disrupção na Educação: Happy Code cria Curriculum as a Service para escolas
Close